Com a Reforma Trabalhista de 2017, o regime de home office foi incluído nas leis trabalhistas. Mas, um grande desafio para as empresas é fazer o controle de horas extras dos trabalhadores em casa.

Afinal, como saber que o funcionário não está na Netflix e contando os episódios vistos como sobrejornada? É uma pulga atrás da orelha de qualquer gestor de RH.

Por isso, hoje vamos te mostrar como é possível fazer o controle de horas extras de forma que seja garantido a autenticidade. Quer saber como? Continue o texto!

Como funciona o trabalho em Home Office

O trabalho em casa, ou home office, é um regime de trabalho que permite o colaborador executar suas atividades em sua própria casa.

Antes da Reforma Trabalhista essa modalidade não era prevista na legislação trabalhista, o que gerava muita insegurança e processos jurídicos.

Porém, é importante entender que home office não é trabalho externo. Ao passo que cada termos se refere a:

A grande vantagem do home office para as empresas é a redução dos custos, ao reduzir gastos com a estrutura física de um escritório e transporte. Esse modelo de trabalho possibilitou que diversas atividades pudessem continuar funcionando mesmo em tempo de pandemia.

Contudo, o home office não se refere somente ao trabalho em casa. Na verdade, é possível que o colaborador trabalhe de outros lugares, como coworking e cafeterias. Essa flexibilidade de local e de horário é visto como positivo por diversos trabalhadores, especialmente das novas gerações. Assim, vemos melhores taxas de produtividade e de satisfação com o trabalho.

Apesar de muitas empresas serem cautelosas com o home office devido a dificuldade de controle de trabalho e jornada. Mas, hoje em dia a tecnologia já resolveu esse problema através de diversas ferramentas, como o controle de ponto digital.

O que a lei diz sobre o controle de horas extras do trabalho em home office?

Conforme dita o art. 62 da CLT os funcionários em teletrabalho estão dispensados das exigências de jornada de trabalho previsto na lei. Ou seja, a legislação dispensa o home office de ter controle de jornada ou mesmo de horas extras.

Mas, essa relação de trabalho precisará estar definida expressamente em contrato. Por isso, a dispensa que a lei prevê não dá caminho livre para a empresa ficar requisitando o funcionário a qualquer momento.

Como mostra o ranking de assuntos recorrentes do Tribunal Superior do Trabalho, em 2020 as horas extras foi o assunto com maior volume de processos

Por isso é tão importante que que o controle de ponto em home office seja descrita no contrato. Isso protege o trabalhador, evita processos desnecessários e melhora a relação entre empresa e empregado.

Aliás, apesar de parecer benéfico para a empresa a possibilidade do empregado acabar trabalhando muito mais horas, isso levará a quedas de produtividade no médio-longo prazo. Isso acontece devido a burnouts (fadiga excessiva), problemas de saúde e desmotivação do funcionário.

Então, para a empresa é mais interessante ter um controle de ponto em home office do que não ter.

Contrato de Trabalho Home Office

O contrato de trabalho desse regime é ainda mais importante para a empresa. Isso porque a lei apesar de reconhecer essa modalidade, deixa livre para que a relação seja definida entre o empregado e empregador.

Como elementos principais do contrato podemos citar:

Para saber mais sobre o que não pode faltar no contrato de trabalho home office temos esse artigo aqui.

Como fazer o controle de horas extras

Então, como fazer o controle de horas extras em home office? Há diversos softwares hoje em dia para a conseguir esse monitoramento.

Algumas empresas acabam adotando a prática de verificar o tempo que o colaborador esteve logado no sistema que ele executa suas atividades. Mas, isso não garante autenticidade e abre portas para distorções.

Por isso, aplicativos como da TradingWorks consegue oferecer um controle de ponto muito mais seguro e prático. Através desse tipo de sistema o colaborador rapidamente faz seus registros e ainda pode receber lembretes para não esquecer. Tudo diretamente do computador ou celular.

Dessa forma, controlar as horas extras é muito simples. Em realidade, é feito automaticamente! Eliminando o tempo gasto com cálculos e os erros.

Para começar usar a TradingWorks, por exemplo, basta que a empresa contrate um plano, faça o cadastro dos colaboradores na plataforma e eles façam o download do aplicativo em seus celulares.

Ou seja, é muito prático e intuitivo dessa forma, já que o celular é algo que estamos sempre com ele por perto.

Ademais, com plataformas de controle de horas extras também é possível ter indicadores e informações gerenciais que podem ser usadas para basear decisões estratégicas. Bem como acompanhar para ver se há problemas, como funcionários trabalhando demais.

O que um sistema de ponto eletrônico precisa ter

Para tirar o máximo de proveito desses sistemas e garantir um bom funcionamento, é importante que o aplicativo tenha:

E claro, que esteja dentro de todas as exigências das Portarias 1510/09 e 373/11.

Ainda está em dúvidas sobre o funcionamento do controle de ponto eletrônico? Preparamos um infográfico gratuito para você saber os principais pontos. Baixe aqui o seu infográfico!