O workforce planning é uma estratégia valiosa para o departamento de recursos humanos e também para as empresas.

Isso porque é primordial na gestão dos colaboradores, ou seja, de um dos ativos mais importantes para as organizações.

Mas, apesar de ser vital para o sucesso de um negócio, esta é uma metodologia que, por muitas vezes, é deixada de lado pelos gestores.

Continue a leitura e veja tudo o que você precisa saber sobre workforce planning e aprenda a implementá-lo na empresa em que você atua.

O que é Workforce Planning?

Traduzindo, workforce planning quer dizer planejamento da força de trabalho.

O conceito está ligado ao processo de planejamento das necessidades de trabalho, tanto atuais quanto futuras.

Além disso, abrange tarefas, como orçamento de custos, análise de gaps, controle das modificações e adequações no quadro de colaboradores, planejamento sucessório, entre outras.

O workforce planning também pode fornecer insights para as organizações irem além de simplesmente reagir a eventos circunstanciais.

Afinal, o objetivo deste método é garantir que a empresa tenha as pessoas certas, nos locais certos e nas quantidades certas e, assim, atingir os objetivos estratégicos do negócio.

Nesse sentido, um planejamento eficaz ajuda a alinhar as necessidades de trabalho com as metas da empresa a longo prazo, promovendo a alta produtividade das equipes. Por isso, requer análises regulares.

Planejamento da força de trabalho: principais formatos

A princípio, o workforce planning pode ser dividido em duas categorias: operacional e estratégico.

Modelo que agiliza as operações relacionadas aos colaboradores no dia a dia e ajuda os gerentes de RH na criação de cronogramas de trabalho que ajudem a manter a alta produtividade das equipes, assim como a continuidade dos negócios.

Esta abordagem inclui elementos de gerenciamento de talentos e ajuda a identificar lacunas de pessoal, ou seja, quais funções não são mais necessárias e se os colaboradores podem ser realocados para outras funções.

Ademais, o formato estratégico também permite colocar em prática ações para ajudar no desenvolvimento do colaborador, para que ele permaneça satisfeito com seu trabalho e suas tarefas.

Por que é importante contar com uma força de trabalho estrategicamente planejada?

Basicamente porque o planejamento da força de trabalho ajuda a contratar o talento certo para a função certa.

Com um processo de workforce planning bem estruturado, o RH consegue evitar imprevistos e antecipar as lacunas de habilidades organizacionais e recrutar os candidatos certos para preenchê-las.

Além disso, ao implementar essa estratégia, o setor de Recursos Humanos também poderá:

workforce-planning

Habilidades necessárias para colocar o workforce planning em prática

Em geral, a implementação do processo de workforce planning é desenvolvida por profissionais de RH e requer alguns conhecimentos e habilidades específicas, como:

Como aplicar uma estratégia workforce planning nas empresas?

Como vimos inicialmente, o objetivo do planejamento da força de trabalho é evitar que a empresa seja surpreendida pelas necessidades – que estão sempre mudando – de sua força de trabalho. 

Para tanto, é necessário adotar uma metodologia de avaliação e análise do comportamento e desempenho dos trabalhadores.

Embora não haja uma forma definida de criar um plano estratégico, listamos abaixo alguns critérios que podem ajudar o RH nessa jornada.

Confira!

o que é workforce planning

1. Liste os objetivos de longo prazo para o seu workforce planning

Relembrando, o planejamento da força de trabalho visa garantir que o quadro de funcionários cumpra as metas de negócios da empresa. Logo, é essencial pensar no caminho que a organização está tomando, a curto e a longo prazo.

Além disso, o workforce planning deve ser uma responsabilidade compartilhada entre os líderes de negócios em toda a organização.

2. Avalie o quadro de pessoal para um workforce planning efetivo

Quais as pessoas e habilidades que a empresa possui?

 É importante analisar o quadro de funcionários atual para fazer levantamentos sobre o perfil, habilidades e sobre a evolução da força de trabalho.

Nesse aspecto, há dois critérios que devem ser avaliados: qualidade e quantidade.

3. Mapeie as lacunas de habilidades

planejamento da força de trabalho

Muitas vezes, criar maneiras de ajudar os colaboradores a terem uma vida mais tranquila no trabalho é um verdadeiro desafio para o setor de RH.

Principalmente pela dificuldade de entender as causas da insatisfação dos colaboradores e do surgimento dos problemas psicológicos.

Ademais, saúde mental ainda é um tema visto como tabu em muitas empresas.

Apesar de tudo isso, é fácil perceber que organizações que priorizam o bem-estar dos colaboradores acabam se destacando como os melhores lugares para se trabalhar.

Pensando nisso, listamos algumas estratégias que o seu time de RH pode adotar para aderir ao Janeiro Branco e preservar a saúde mental dos colaboradores.

Ao analisar as lacunas de habilidades, é possível saber, por exemplo, quando as pessoas irão se aposentar.

A partir dessa informação, é possível planejar o preenchimento desses lugares e decidir com tranquilidade como será feita a substituição desses colaboradores.

4. Desenhe diferentes cenários

Para evitar grandes dispensas no futuro, o time de RH deve utilizar o planejamento da força de trabalho para traçar cenários, se antecipar e propor uma combinação de desgaste, aposentadoria, atualização e requalificação.

Além disso, pode ser necessário chamar a atenção dos tomadores de decisão para os sinais de mudanças que apontam para estes diferentes cenários.

5. Inclua a cultura organizacional no workforce planning

Tão importante quanto os colaboradores e as habilidades que a empresa precisa, é a cultura da empresa.

Logo, não se esqueça de incluí-la na sua estratégia de workforce planing.

Em outras palavras, pense em quais valores deseja preservar ao longo do tempo, pois a cultura organizacional tem um grande impacto no valor corporativo e não deve ser perdida de vista na hora de colocar o planejamento da força de trabalho em prática.

6. Utilize uma metodologia de avaliação e monitoramento

Logo após elaborar o plano de força de trabalho é preciso monitorá-lo e adaptá-lo, caso seja necessário.

 Desse modo, será mais fácil modificá-lo de acordo com as novas necessidades e desenvolvimento do negócio.

Leia mais:

Conclusão

Agora que você já sabe como iniciar uma estratégia de workforce planing, vale ressaltar que o processo de planejamento precisa ser ágil e considerar mudanças de cenários em situações e contextos específicos.

Embora o objetivo não seja seguir o plano ao pé da letra, é necessário planejamento constante para que você possa se adaptar rapidamente quando a mudança acontecer, sobretudo com a transformação digital.

 Afinal, com práticas de planejamento estratégico contínuas, você deixa de “apagar incêndios do RH” e ajuda a empresa a conduzir uma estratégia de negócio sustentável.

E aí, gostou do conteúdo?  Então acesse o blog da TWO e confira outros artigos sobre a área de Recursos Humanos.